quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Mestre, o mar se revolta, as ondas nos dão pavor...

Sendo um dos meus hinos prediletos,
nunca imaginei que fosse essa a sua história!
pf


A tempestade no Mar da Galiléia foi pintada em 1633 pelo famoso pintor holandês Rembrandt. É a sua única pintura com paisagem marítima. Acredita-se, por causa dos 14 homens no barco, que Rembrandt pintou a si próprio no barco com os 13 discípulos e Jesus.

~~~~~~~~~~~~~~~~
326

Mestre, o mar se revolta, as ondas nos dão pavor,/ O céu se reveste de trevas, não temos um Salvador!/ Não vês que estamos morrendo? Podes assim dormir,/ Se a cada momento nos vemos/ Já prestes a submergir?

Coro:

"As ondas atendem ao Meu mandar, sossegai!"/ Seja o encapelado mar, a ira dos homens, o gênio do mal, tais águas não podem a nau tragar / Que leva o Mestre do céu e mar./ "Pois todos ouvem o meu mandar, sossegai, sossegai!/ Convosco estou para vos salvar, sossegai!"

Mestre, tão grande tristeza me quer hoje consumir,/ E a dor que perturba minha alma Te implora: Vem-me acudir!/ Das ondas do mar que me encobre quem me fará sair?/ Eu pereço, pereço, ó Mestre,/ Te rogo, vem-me acudir!

Mestre, chegou a bonança, em paz vejo o céu e mar,/ O meu coração goza calma que não poderá findar./ Fica comigo, ó Mestre, dono da terra e céu, / E assim chegarei bem seguro/ Ao porto, destino meu.

Tradução: William Edwin Entzminger + 1930



Mary Ann Baker, falecida em 1874, guardava no profundo do seu ser uma experiência com a qual lutava emocional e espiritualmente. "Por que a tragédia acontecera? Como um Deus de amor permitira tal coisa? Não é justo! Por que preciso ser ferida a tal ponto?" Esses eram seus sentimentos, provavelmente familiares àqueles que perderam um ente querido cuja vida poderia ter continuado por muitos anos ainda...

Quando Mary tinha 42 anos, sofreu a perda de seu único irmão com a mesma doença que lhe havia roubado tanto sua mãe quanto seu pai. Seu irmão viajara milhares de milhas em busca de um clima melhor para sua saúde. Mas quando piorou ainda mais, mandou chamar sua irmã para que ficasse ao seu lado. Ela própria acamada, não pode atender ao pedido de seu querido irmão com o qual se correspondia por telegrama até a sua morte, ocorrida pouco tempo depois que viajara.

Mary cresceu em Illinois e viveu em Chicago onde se envolveu com o movimento de temperança, que proibia o álcool. Então, quando foi a sua vez de adoecer, tornando-se crítica a sua saúde, aumentaram seus questionamentos e rebelou-se em espírito, negando que o Deus a Quem obedecera desde a sua infância seria um Deus de compaixão.

Conta, no entanto, que naquele período de rebeldia, Deus falou-lhe muito de perto revelando-Se um Deus de paz que estava moldando a Sua serva à Sua semelhança.

Foi nessa ocasião que o compositor Horatio Palmer pediu a ela que escrevesse um hino com palavras associadas ao episódio bíblico de Cristo acalmando a tempestade, o assunto das lições da escola dominical naquele período. Deduziu Mary que, afinal, suas lutas e tempestades não tinham tanto significado assim, pelo contrário, declarou que haviam trazido mais profundidade e pureza à sua fé.

Ernest Emurian declarou: "A autora 'cresceu na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo' de modo que conseguiu verdadeiramente, em vívido contraste com a amargura de seu tempo de rebeldia, experimentar que 'o caminho de Deus é o melhor.'"

O hino foi publicado e mais tarde redescoberto quando o presidente James Garfield foi atingido por um tiro. Enquanto o povo americano orava pela sua recuperação o hino começou a se tornar popular. Quando o presidente morreu, em 1881, foi cantado em diversos cultos em sua memória através do país.

Fontes: Song Scoops - David Cain e Ernest K. Emurian, Living Stories of Famous Hymns
Hino baseado em Mateus 8:23-27, Marcos 4:35-41 e Lucas 8:22-25.



A majestosa
música, que tão bem harmoniza
com a dramática letra, é de
Horatio R. Palmer (1834-1907),
que a compôs em 1874.
Infelizmente,
foto de Mary Ann Baker
não tem sido encontrada.



~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

L i n k s

O hino no original inglês (com dramatização):

http://www.youtube.com/watch?v=9llcyKcYHPM

O hino em português:

http://www.youtube.com/watch?v=pwF-TGT-S8s&feature=related

O hino em espanhol:

http://www.youtube.com/watch?v=q6NaVS-tMmU&feature=related


~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

6 comentários:

  1. Meus hinos preferidos, que aprendi a cantar ainda no berço, são "Sou forasteiro aqui... (Mensagem Real, no Cantor Cristão)" e "Sossegai", quando ouvia minha mãe cantar soprano no coral da igreja (Batista). Obrigado por postar essas histórias tão ricas.

    Abraço,

    Ebeneser Nogueira

    ResponderExcluir
  2. Maravilha! Sempre amei esse hino por retratar tão bem texto da Biblia, mas nada sabia sobre seu autor.
    Meu pai cantou com tanto fervor que eu tinha impressão de ver o que tinha acontecido no barco com Jesus!
    Analia

    ResponderExcluir
  3. Querido Franke, soy yo, Ramón...muchas gracias por enviarme ese himno tan marcante, de gran sensibilidad y emoción... en general, la mayoría de los cantos religiosos, envuelven en su contenido una inmensa carga de sentimientos grandiosos, porque todos son inspirados en Él, el mayor de todos !!! JESUS. Un gran abrazo...!!! y quiero decirte que aprecio la música, cuando está bien construída...llega al corazón !!! Gracias.

    ResponderExcluir
  4. Obrigada Paulo por trazer esse lindo hino tão bem composto sob a inspiração do Senhor Rei do Céu e Mar.
    Bom que foi redescoberto, não poderíamos ficar sem ele.
    Que possamos ouvir sempre Sua vóz dizendo..."SOSSEGAI"
    nos nossos momentos de turbulência.
    A letra do refrão é especial e musicalmente ... impecável!
    Mary Ann Baker o compôs de forma comoventemente verdadeira, e Horatio R. Palmer o musicou de forma esplêndida!

    ResponderExcluir
  5. Pr. Paulo,

    Obrigado por essas pérolas preciosas, as histórias dos hinos são muito interessante pela época e as circunstâncias que foram escritos.

    Deus o abençoes por nos conceder conhecer um pouco da história daqueles que muito edificam nossa fé como melodias e letras espirituais.

    Grande abraço,

    Pr. Joel

    Guaíba-RS

    ResponderExcluir
  6. Retorno para relembrar a origem e os inspirados autores; Mary Ann Baker e Horatio R. Palmer.
    Realmente, esse hino é um alimento fortalecedor para nossos e corações!

    ResponderExcluir